Full width home advertisement

Post Page Advertisement [Top]

CEO da Mandarake é processado por vender revistas adultas ilegais sem censura

CEO da Mandarake é processado por vender revistas adultas ilegais sem censura

 SNS Police vai ser anime

O Departamento de Polícia Metropolitana de Tóquio revelou que o CEO da Mandarake, uma grande cadeia de lojas de produtos usados, foi processado juntamente com quatro gerentes de loja por supostamente possuir mais de 400 revistas adultas ilegais em várias lojas.

As revistas para adultos, conhecidas como “binibon” (abreviação de “livros de vinil”), são revistas pornográficas embrulhadas em plástico que foram populares no Japão entre os anos 1970 e 1980. No entanto, assim como os vídeos para adultos no Japão, as revistas também devem censurar toda a genitália por lei, e esses binibon, em particular, eram ilegais devido ao fato de terem genitais totalmente expostos.

De acordo com a Divisão de Segurança, os suspeitos colocaram imagens dos referidos livros adultos no site da empresa de outubro de 2021 a janeiro de 2022. Também foi confirmado que três lojas Mandarake em Tóquio, Osaka e um armazém em Chiba também estavam na posse de revistas ilegais que foram confiscadas pela polícia.

Os cinco suspeitos admitiram as acusações, e o executivo de 50 anos afirmou que estava simplesmente a “vendendo eros como arte”.

Estima-se que a Mandarake tenha vendido cerca de 14,4 milhões de ienes em revistas para adultos de 2010 a 2022.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]