Boato: The Rose of Versailles vai receber novo anime

 


Um boato vindo da chinesa Baidu revelou que estará a ser planeado um novo anime baseado no mangá The Rose of Versailles (Versailles no Bara) de Riyoko Ikeda. Este novo anime faz parte das comemorações do 50º aniversário da franquia e estamos agora à espera de confirmação oficial.

The Rose of Versailles (Versailles no Bara) começou a ser publicado na revista Margaret da Shueisha em maio de 1972 e foi suspenso em dezembro de 1973. Mais tarde, foi relançado entre abril de 2013 e fevereiro de 2018, acumulando 14 volumes compilados.

O mangá inspirou uma adaptação para série anime de 40 episódios produzida pelos estúdios TMS Entertainment e transmitida entre outubro de 1979 e setembro de 1980 no Japão.

Os mangá shojo da década de 1960 consistiam em grande parte em histórias simples voltadas para meninas em idade escolar, nas quais temas como política e sexualidade, eram considerados tabu e não eram retratados. Essas atitudes começaram a mudar na década de 1970, quando novos autores começaram a mover o mangá shojo do público infantil para um público de adolescentes e mulheres jovens.

Esta mudança veio a ser implementada por uma nova geração de artistas mangá shojo conhecidos coletivamente como o Year 24 Group, do qual Ikeda era membro; o grupo recebeu esse nome porque os seus membros nasceram por volta do ano 24 da era Showa (ou 1949 no calendário gregoriano). O grupo contribuiu significativamente para o desenvolvimento do mangá shojo, expandindo o género para incorporar elementos de ficção científica, ficção histórica, ficção de aventura e romance do mesmo sexo: tanto homem-homem (yaoi) quanto mulher-mulher (yuri).

Sinopse de The Rose of Versailles (Versailles no Bara)

Na esperança de unir os seus países numa aliança, a imperatriz da Áustria organiza o casamento da sua filha, a adorável, mas mimada Maria Antonieta, com o príncipe herdeiro da França, Luís XVI. Chegando a Versalhes, a princesa austríaca conhece Óscar François de Jarjayes, capitão da guarda real, um jovem aparentemente elegante, mas, para surpresa de Antoinette, na verdade é uma mulher.

A filha mais nova de uma família nobre sem herdeiro masculino, Oscar foi criado como um menino para continuar o legado militar da família. Sufocada pelas rígidas regras associadas à sua nova posição e ansiando por companhia, Antoinette imediatamente gosta dessa jovem intrigante e não perde tempo em fazer amizade com ela. No entanto, como a nova rainha infantil abusa totalmente do seu poder, Oscar vê-se dividido entre manter a sua lealdade à família real e lidar com crescentes preocupações com a pobreza das pessoas comuns.

Postar um comentário

0 Comentários